quarta-feira, 21 de julho de 2010

Amigos Inseparáveis

Dia 20 de julho é comemorado o dia do amigo. Também é o dia em que comemoramos – e quando digo “comemoramos”, quero dizer mundialmente- o meu aniversário.
Este inclusive foi um dos motivos da demora para a postagem, mas cá estamos, e pedindo humildes desculpas!
Daqui até o final de julho (se tudo correr bem) vamos falar sobre as grandes amizades em diferentes universos tal como games, animes, quadrinhos e parcerias musicais que fazem a cabeça da moçada.
Vamos começar com uma postagem citando os amigos inseparáveis das animações. No pop hits a amizade e a cumplicidade não conhecem limites!
Então embarquem nessa! Excelente dia do amigo a todos e um feliz aniversário pra mim, que eu também sou filho de Deus!

Bob Esponja & Patrick Estrela

Poucos lugares conhecem uma amizade tão calorosa e sincera como a Fenda do Biquini, lar desses dois belos espécimes marinhos.
Bob Esponja e Patrick são amigos inseparáveis e dividem as mesmas atividades como caçar águas vivas, aloprar o pobre Lula Molusco (meu personagem preferido da série) e muitas outras coisas irrelevantes para uma mente com o intelecto de uma pedra.
A verdade é que além de dividirem as mesmas atividades eles também dividem o mesmo QI, que se assemelha ao QI de uma samambaia de plástico, um docinho de marzipã ou ainda o QI de uma mulher fruta qualquer.
Vale lembrar que os teoristas da conspiração já tentaram pregar que Bob Esponja é um desenho homossexual e sua relação com Patrick faria alusão a um relacionamento gay.
Claro que eu penso que as pessoas que desenvolveram esse pensamento são belos enrustídos que procuram desesperadamente por ícones igualitários na cultura moderna, ou apenas pessoas infelizes que não sabem o valor de uma verdadeira amizade inocente e pueril!

Mickey & Pateta

Aonde mais veríamos uma amizade tão bonita e sincera entre um camundongo e um cachorro bípede? Só mesmo o incrível Walt Disney para nos oferecer tal presente!
Quem acompanha os quadrinhos Disney sabe do que eu estou falando. Os personagens são extremamente diferentes uma vez que Mickey é o maior detetive do mundo, dono de uma perspicácia e de um raciocínio extremamente rápido, capaz de deter Bafo de Onça e frustrar os planos do Mancha Negra antes de sentar para tomar seu café da manhã e ainda tem disposição para cuidar de seus dois sobrinhos (lembrando que os personagens Disney são todos estéreis e incapazes de gerar sua própria prole, com exceção dos longas-metragens, é claro) e também acha tempo para namorar com a Minnie e cuidar do Pluto.
Diferente de Mickey, Pateta é um pouco lesado, atrapalhado, desajeitado, desastrado e não diria que ele é exatamente inteligente. Aliás, o nome dele já diz muita coisa não é mesmo?
Entretanto Pateta possui um enorme coração e não poupa esforços para ajudar Mickey a sair de um sem número de enrascadas. É bem mais inocente e menos detalhista, mas suas observações singelas sempre contribuem para solucionar os casos.
Agora a pergunta todos nós nos fazemos: Se Pateta e Pluto são ambos cachorros, porque Pateta fala e anda em duas pernas e Pluto não?

Batman & Robin

Pra falar a verdade eu não conheço muito a fundo a história desses dois. Sei apenas que Dick Grayson era um acrobata de circo que teve seus pais assassinados por um gângster que tentava extorquir o dono do circo. Depois da morte de seus pais – que tiveram seus trapézios sabotados – Dick foi cuidado e treinado por Batman enquanto este procurava desvendar o crime e levar o responsável à justiça.
Conforme o tempo foi passando, Robin deixou de ser o “garoto prodígio” e passou a liderar os Jovens Titãs sob a alcunha de Asa Noturna.
A série Batman de 1967 mostra as aventuras de Batman ao lado de Dick Grayson, interpretado por Burt Ward e também foi um dos fatores determinantes para dar ao Robin a imagem de “viadinho”. Acredito que nossos machos alfas” de plantão deixam passar o fato de que Robin é uma criança órfã que foi resgatada e criada por Batman e tem nele um sentimento misto de gratidão, confiança e carinho de filho para pai, coisa que é facilmente distorcida e comumente ouvimos comentários maldosos dizendo que Robin é a putinha do Batman ou coisa assim.
É... Esse mundo tá cheio de gente precisando se afirmar... Com tanto sentimento confuso assim não me parece que Restart tenha virado moda!
De qualquer forma eu considero muito bonito o laço que une esses dois heróis... Pior para os mal feitores de Gothan!

Turma da Mônica

Que foi criança já deve ter tido amigos parecidos com a turma da Mônica. Eu tinha a amiga briguenta e forçuda e eu mesmo era um pouco como o Cebolinha: mala, metido a inteligente e queria parecer sofisticado. Hoje eu entendo que não dá ser sofisticado quando se tem seis ou sete anos, portanto só me restou vergonha.
A verdade é que Maurício de Souza conseguiu descrever exatamente os estereótipos da nossa infância, afinal de contas todo mundo tem um dia de Cascão, ou até mesmo um tique de Magali. E a verdade é que não dá imaginar um personagem sem o outro e por mais que eu, por exemplo, não goste da Mônica, admito que as histórias não teriam o mesmo teor sem elas.
A turma da Mônica faz tanto sucesso e está há tanto tempo inserida em nossas vidas graças ao seu teor que trata de caricaturas de pessoas reais, vícios reais e amizades reais e não importa quanto a tecnologia avance, a trajetória será a mesma para você, seus filhos e seus netos, sempre com uma Magali pra serrar o lanche, um Cebolinha pra tramar coisas mirabolantes, uma Mônica pra pesar e um Xaveco pra... Bom, pra não fazer diferença nenhuma já que ele é mais secundário que o Chovinista.
Xaveco, seu loser!

Woody & Buzz Lightyear

A típica amizade que já aconteceu com você. O cara chega todo reluzente, bonitão e com um monte de luzes piscantes e passa a ser o adorado da turma. Da SUA turma.
Como eu disse já aconteceu com você, seja o cara novo no colégio, um vizinho novo ou um parente distante que surge no pedaço e arranca suspiros das garotas e tapinhas nas costas dos rapazes.
Claro que seu primeiro impulso é odiá-lo, e eu não tiro sua razão, mas se você for como o Woody vai acabar descobrindo o lado frágil dessa pessoa e, depois de ter a chance de atacá-lo e humilhá-lo publicamente ficará condoído pelo pobre e terá início uma nova e bela amizade, tocando “Amigo Estou Aqui” ao fundo onde vocês dois vão curtir muitas aventuras com uma galerinha do barulho – Narrador da Sessão da Tarde mode /off.

Frankenstein Jr. & Bob

Frankenstein Jr foi criado pelo cientista louco pai de Bob e ao invés de aterrorizar o mundo em sua insaciável fome por cérebros (mas isso é coisa de zumbi!) serve de babá para o jovem geniozinho.
Bob evoca Frank Jr através de um anel que emite um sinal ultrasônico que vai atingir a antena do monstro (mesmo que este esteja em outra galáxia) que vem voando em socorro do pequeno.
Entretanto, bizarrices a parte, a amizade do menino pelo monte de sucata chega a emocionar, principalmente nos momentos em que o robô acaba ferido e o garoto faz de tudo para consertar o amigo e os constantes auto-sacrifícios que o robô faz em prol de seu protegido.
Cada um com o amigo que merece!

Os Impossíveis

Eles são uma banda de rock!
Eles são super-heróis!
Eles são inseparáveis!
Não tem nem muito o que dizer sobre esse clássico de Hanna-Barbera. Com certeza um dos meus desenhos preferidos quando era criança, mostra um grupo – visivelmente inspirado no visual dos Beatles e com formação idêntica a de dezenas de grupos do Rock’a Billy – que na verdade são super-heróis , com super poderes e tudo!
Multi Homem, Homem Fluído e Homem Mola fizeram a minha infância e os coloca na categoria de amigos porque juntos, esse trio do Ié ié ié são impossíveis.

Zé Colméia & Catatau

Sempre pensei nesses dois como o “Batman e Robin” das florestas.
Não sei por que, mas essa alusão sempre me ocorreu ao assistir o desenho.
Temos Zé Colméia como um grande guloso urso que não vale nada, cujo passatempo é ludibriar os visitantes do Parque Yellowstone e apoderar-se das suas cestas de piquenique.
Catatau é o amigo capacho. Sempre cede aos planos de Zé Colméia e na maior parte das vezes fica com a encrenca enquanto o ursão de chapéu e gravata foge com o lanche.
Pobre guarda Belo que além de monitorar o parque ainda tem que lidar com as falcatruas da “dupla dinâmica”.

Jhonny Quest & Hadji

Esses dois são criados como irmãos pelo Dr. Quest e corre o mundo descobrindo relíquias, tesouros e organizações terroristas armadas com poderio nuclear suficiente para fazer da Coréia uma democracia.
Esses jovens já enfrentaram mais perigos com 12 anos do que você, machão, vai enfrentar em toda sua vida.
E ainda nesse clima os dois jogam bola, brincam e terminam com uma gostosa gargalhada no final, típico dos desenhos de 1980.
O que nos leva a crer que crianças de 12 anos portando fuzis com amigos de outra etnia são menos suscetíveis ao mau humor!
Por mim essa moda pegava e todos seríamos felizes.

Mac & Blooregard

Esses são dois dos personagens principais do desenho “Mansão Foster para Amigos Imaginários”. A história desses dois amigos tem início na mansão quando Mac, um garotinho cabeçudo e avoado de 8 anos tem que se livrar de seu amigo imaginário Bloo , porque sua mãe não o quer mais em casa. Assim, Mac o leva para o abrigo de amigos imaginários, criado pela Senhora Foster – uma velhinha muito fofa e levemente retardada – e passa a visitá-lo todos os dias.
A verdade é que Bloo foi imaginado com a intenção de ser um bichinho inofensivo, doce, e que adorasse brincar com Mac. Porém, com o passar do tempo, essa criatura foi tomando personalidade, ficando hiperativo, egocêntrico, ganancioso, chato, grosso, arteiro, e meio débil.
Mas a verdade é que mesmo com essas “qualidades”, Bloo faz de tudo por seu amigo Mac, e está sempre pronto a arrumar uma encrenca pra que possam se divertir. Mac por sua vez, não é de meter os amigos imaginários em fria, somente quando come muito açúcar, e sai correndo por aí peladão, para a vergonha de Bloo.
A verdade é que mesmo estes dois sendo tão diferentes, juntos eles são uma só pessoa, e são inseparáveis, independente do que aconteça! São amigos muito divertidos e leais, que estão sempre prontos para socorrer o melhor amigo quando precisam, e apesar das briguinhas que ocorrem uma vez ou outra, estão sempre prontos para pedir desculpas, afinal, uma amizade assim não pode acabar nunca!

E é isso aí pessoal, espero que todos tenham um ótimo amigo, seja ele monstro, imaginário, líder de uma banda ou de outro país, afinal, não somos ninguém sem amigos!
Até a próxima postagem!

2 comentários:

renatta disse...

Oi Camila-chan muito obrigada pelo comentário,que bom que gostou do meu texto mas não sou tão boa assim *-* você também consegue compreender muito mais do texto que algumas pessoas.

Beijos

renatta disse...

Oi Camila-chan tenho um selo para você lá no meu Blog espero que goste.

Beijos